Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Editorial

'Vamos ver se a gente tem um pouco mais de juízo', diz MK sobre aglomerações no fim de ano

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész lamentou a morte da atriz Nicette Bruno e falou sobre os destaques do noticiário no final de semana

['Vamos ver se a gente tem um pouco mais de juízo', diz MK sobre aglomerações no fim de ano]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 21 de Dezembro de 2020 ⋅ 08:28

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (21), Mário Kertész alertou para o risco trazido por visitas e aglomerações nas festas de fim de ano e lamentou a morte da atriz Nicette Bruno, aos 87 anos, vítima de complicações da Covid-19. 

"Perda terrível de Nicette Bruno. Uma figura maravilhosa. Eu vi a filha dela [a atriz Beth Goulart] falando, e até aquela [atriz] Elizabeth Savalla também, dizendo que ela estava se cuidando o tempo todo, até que recebeu uma visita de um parente e pegou a Covid. Vamos ver se a gente tem um pouco mais de juízo, né? Não sei não. Às vezes acho que não adianta nada ficar pedindo às pessoas que tenham juízo e cuidado", disse.

MK também falou sobre os destaques do noticiário político nacional, como a eleição em Macapá, capital do Amapá. O candidato Dr. Furlan (Cidadania) venceu o segundo turno com 55,67% dos votos válidos, contra 44,33% de Josiel Alcolumbre (DEM), irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM). "O irmão de Davi Alcolumbre tomou chumbo no Amapá. Não adiantou Alcolumbre ser amiguinho de Bolsonaro, ter ido pra lá, fazer e acontecer. Perdeu, playboy. Perdeu ao não conseguir que o Supremo permitisse a reeleição dele e perdeu na eleição. Pronto. Ninguém morre disso não, né?", ironizou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas