Editorial

Bolsonaro 'não está nem um pouco preocupado' com reprovação, diz MK; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész também fez críticas a políticos da base do governo federal que acabam por "defender o indefensável"

[Bolsonaro 'não está nem um pouco preocupado' com reprovação, diz MK; ouça]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Metro1 no dia 02 de Setembro de 2019 ⋅ 08:03

A pesquisa Datafolha que indica o aumento da taxa de reprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro foi um dos assuntos do comentário de Mário Kertész, hoje (2), na Rádio Metrópole. Segundo MK, o chefe do Executivo nacional não parece se importar com o resultado.

"Ele não está nem um pouco preocupado com isso. A tática do presidente Bolsonaro, mais do que clara, é manter o nicho dele com a violência, a truculência que ele tem cada vez aumentado mais. Frita os ministros, como Moro, já briga com o próprio Doria, dizendo que mamou nas tetas porque comprou um jatinho, assim como cento e setenta e tantas pessoas compraram um jatinho da Embraer financiado pelo BNDES, e o próprio BNDES disse que não teve nada de anormal, nem nenhuma 'mama'", afirmou.

MK também fez críticas a políticos da base do governo federal que acabam por "defender o indefensável", fazendo referência ao deputado Adolfo Viana (PSDB-BA), entrevistado do programa Seis em Ponto, com Geraldo Júnior. "Quando eu vejo Adolfo Viana, jovem, com uma carreira pela frente, querer defender o indefensável... O ministro da Educação [Abraham Weintraub], por exemplo, é uma cavalgadura, o que antigamente se chamava de cavalo batizado, porque nem fala português direito, escreve mal, é agressivo, é grosseiro, é de pouca cultura, porque troca Kafka com kafta, assecla com acepipe, e por aí vai. Mas eu acho que todos nós, brasileiros, estamos querendo uma política nova, de renovação, e os políticos que queiram fazer parte dessa política nova têm que ter coragem de enfrentar determinadas coisas. Mas fica todo mundo nessa história, então isso me deixa muito triste", analisou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas