Editorial

Saída do Mercosul por 'briga ideológica' pode prejudicar o país, diz MK; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Kertész ainda criticou ministro do Meio Ambiente por insinuar que o Greenpeace teria derramado óleo no mar

[Saída do Mercosul por 'briga ideológica' pode prejudicar o país, diz MK; ouça]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Metro1 no dia 25 de Outubro de 2019 ⋅ 09:22

Os principais destaques do noticiário nacional foram abordados por Mário Kertész, hoje (25), em comentário na Rádio Metrópole. MK falou sobre os impactos de um possível fim do Mercosul, já que o governo brasileiro tem sinalizado a intenção de deixar o bloco econômico, formado também por Argentina, Uruguai e Paraguai, em meio às possíveis vitórias da esquerda em dois desses países.

"Bom, o fim do bloco Mercosul, porque saindo o Brasil, o bloco provavelmente acaba, impactaria, segundo previsões, na perda de 2,4 milhões de empregos no Brasil. Quem faz a estimativa é a Confederação Nacional da Indústria. Bom, nós já estamos vivendo uma época de pleno emprego. Estamos procurando quem trabalhe e não achamos, porque, sabe? Pleno emprego...", ironizou, acrescentando: "Então, perder 2,4 milhões por besteira, questões de briga ideológica, como se cada país não tivesse o direito de seguir a orientação que ele queira! Se a população da Argentina não quer esse modelo que Bolsonaro apoia tanto, de Macri, o que é que a gente vai fazer, né? No Uruguai, também, o favorito a comandar é o oposto ideológico de Bolsonaro".

Outro assunto abordado por MK foi o tweet do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que insinuou o envolvimento da organização não-governamental Greenpeace no desastre ambiental das manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste. "Esse cidadão teve a coragem de botar na rede social dele que esse óleo poderia ter sido despejado pelo navio do Greenpeace! Que é uma organização internacional, respeitadíssima, de defesa do Meio Ambiente, no mundo todo, e ele chama de 'Greenpixe'. Ele diz, insinua claramente, 'que coincidência, né?'. (...) Que falta de respeito, que ignorância, que incompetência", revoltou-se Kertész.

MK ainda brincou com o fato de os vazamentos terem atingido justamente a região brasileira que não votou no presidente Jair Bolsonaro em 2018. "Todo o Nordeste atingido. Parece castigo por ter votado em [Fernando] Haddad. Castigo divino, pode ser! Olhe lá! Me ocorreu aqui agora. Bolsonaro não foi eleito por uma missão divina? Então, quem somos nós pra ficar nessa lenga lenga?", zombou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas