Editorial

MK reforça importância da imprensa e papel do Grupo Metrópole durante pandemia; ouça

"É preciso que a gente esclareça, converse, apoie, ouça, dê colo, tudo que a gente puder fazer", disse, em comentário na Rádio Metrópole

[MK reforça importância da imprensa e papel do Grupo Metrópole durante pandemia; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 23 de Março de 2020 ⋅ 08:17

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (23), Mário Kertész celebrou a iniciativa dos jornais integrantes da Associação Nacional de Jornais (ANJ), que unificaram suas capas em prol do combate ao coronavírus. Ele também reforçou a importância do trabalho da imprensa, incluído ontem (22) pelo presidente Jair Bolsonaro entre os serviços essenciais durante a pandemia, por meio de decreto. No sábado (21) e no domingo, MK apresentou, ao vivo, um total de oito horas de programação jornalística, com entrevistas, comentários e interação dos ouvintes.

"É importante que a gente pense, com toda a calma, toda a solidariedade e compaixão, que esse serviço que nós estamos fazendo aqui na Rádio Metrópole é essencial. Tão importante quanto os profissionais de saúde, os garis, os motoristas, os militares, a polícia, nós não podemos, apesar de toda a crise que está acontecendo, toda a dificuldade, as doenças, fugir da raia. Por quê? Veja quantos depoimentos nós temos tido de ouvintes que nos acompanham e que recebem informações, alento, força para enfrentar a situação. (...) Não estamos acostumados, nunca vivemos nada parecido com isso. Então é preciso que a gente esclareça, converse, apoie, ouça, dê colo, tudo que a gente puder fazer. Me disponho a trabalhar quantas horas sejam necessárias, sem descanso. Sei que isso diminui minha imunidade, que já é baixa, e de qualquer jeito aumenta o meu risco. Que seja. Mas eu acho que nós temos uma obrigação grande de não nos entregarmos", disse.

MK ainda listou as medidas adotadas pelo Grupo Metrópole para proteger a saúde de seus funcionários e frisou que quem faz parte de grupos de risco foi afastado de suas atividades. "Quem não tem condições de trabalhar não vai trabalhar. Nós não podemos fazer todos os trabalhos a distância. (...) Não forçamos ninguém a trabalhar. Aqueles que são de grupos de risco estão em casa já, recebendo seu salário integral. (...) A Rádio Metrópole está dando todos os cuidados pros colaboradores, inclusive aqueles que não têm transportes próprios estão sendo conduzidos em táxis por aplicativo. O sistema de limpeza e higiene da rádio triplicou. Evitamos ao máximo a circulação de pessoas de fora, temos álcool gel à vontade, máscara para quem quiser e todo tipo de prevenção à doença", afirmou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas