Editorial

Postura de Bolsonaro em meio à pandemia causa 'vergonha', diz MK; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész também defendeu que empresas e cidadãos se articulem para fazer doações às comunidades carentes de Salvador

[Postura de Bolsonaro em meio à pandemia causa 'vergonha', diz MK; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 30 de Março de 2020 ⋅ 08:07

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (30), Mário Kertész fez duras críticas às atitudes do presidente Jair Bolsonaro durante o final de semana. Ontem (29), o chefe do Executivo nacional contrariou as recomendações de isolamento social e circulou por Brasília. O "tour" foi documentado em imagens divulgadas pelo presidente na rede social Twitter e posteriormente apagadas pela empresa, por representarem "risco à saúde pública".

"Que vergonha! Vocês sabem quais foram os únicos presidentes que tiveram isso? O presidente da Venezuela e o presidente do Brasil. Estamos bem? São tão adversários, mas nesse momento se encontram. Uma organização internacional tirou do ar duas publicações de Jair Messias porque eram contrárias à saúde pública. É um negócio inacreditável isso. (...)  O vice-presidente Mourão tem sido uma pessoa com outro tipo de postura, e está aumentando a liderança dele entre os militares. É engraçado, Jair Messias, dando uma entrevista a Datena, disse que Mourão era tosco. Imagine! O presidente achar alguém tosco? Não sei como é que pode ser mais tosco do que ele é. Sinceramente!", exclamou.

MK também voltou a elogiar as medidas tomadas pelo governador Rui Costa e pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, no combate à pandemia, e defendeu que empresas e cidadãos comecem a se articular para fazer doações às comunidades mais carentes, como tem sido feito em São Paulo e no Rio de Janeiro. "Uma coisa fantástica que está se desenvolvendo no Brasil apesar de Jair Messias é a solidariedade. O pessoal, em favelas importantes de São Paulo e do Rio, se mobilizando para levar comida, álcool gel, dar instrução às pessoas... Aqui em Salvador nós precisamos começar a montar uma central de doações sim. A população mais pobre e quem tem um pouco mais tem que ajudar, inclusive empresas locais. (...) Só sei que não podemos ficar de braços cruzados, de jeito nenhum", afirmou.

A carreata em defesa do fim do isolamento social, realizada ontem em Salvador e outras capitais, também foi alvo das críticas de MK. "Tem hora que eu acho que é melhor ficar calado e dizer assim: quem quiser vá trabalhar e pronto, obedeça o que o presidente quer. Você não acredita nele, não votou nele? Então pronto, vá lá. Agora, quando fizer passeata, não faça de carro, porque isso é covardia. Por que não saíram juntos, andando, se não tem problema? Por quê? É muito fácil ir num carrinho todo fechadinho, protegido, e sair fazendo manifestação buzinando. Já está no seu local de trabalho? Deveria estar. Ou então você é um covarde, hipócrita e mentiroso", provocou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas

[MK endossa comentário de ACM Neto sobre bancos; ouça]
Editorial

MK endossa comentário de ACM Neto sobre bancos; ouça

Por Metro1 no dia 22 de Maio de 2020 ⋅ 08:48 em Editorial

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész ainda se posicionou contra o movimento de dentistas que querem reabrir consultórios: "Não conte comigo pra bandalheira"