Editorial

MK endossa comentário de ACM Neto sobre bancos; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész ainda se posicionou contra o movimento de dentistas que querem reabrir consultórios: "Não conte comigo pra bandalheira"

[MK endossa comentário de ACM Neto sobre bancos; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 22 de Maio de 2020 ⋅ 08:48

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (22), Mário Kertész elogiou o posicionamento do prefeito de Salvador, ACM Neto, em relação aos bancos privados do país. Ontem (21), nas redes sociais, Neto afirmou que a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) "deveria ter vergonha de fazer publicidade dizendo que os bancos estão ajudando o Brasil a enfrentar o coronavírus", já que as instituições não apresentam medidas efetivas para dar suporte aos micro e pequenos empresários.

"Até hoje, os pequenos e médios empresários estão chupando dedo, se lascando, fechando, acabando, porque os bancos estão cheios de coisa. É um empréstimo como se fosse um empréstimo normal, com juros quase que normais, com exigências, não pode ser negativado... Que ajuda é essa? Com o dinheiro do governo federal, que é nosso dinheiro? (...) Inclusive, vocês veem, a propaganda é linda, eles fazem propagandas lindas no intervalo do Jornal Nacional. Mas quando você vai lá no pequeno e no microempresário, e ele diz que está lascado, que pede empréstimo é negado... Isso é ajuda? O ministério da Economia diz que tá examinando, mas qualquer coisa só em junho. Quantas empresas terão falido, quantos desempregos a mais? O Brasil tá mal, mal mesmo", avaliou.

MK falou sobre a reunião realizada ontem pelo presidente Jair Bolsonaro com os governadores e representantes do Legislativo, para discutir a lei de auxílio aos estados e municípios. Para ele, o encontro foi "uma coisa positiva" e ocorreu em clima "cordial". "Bolsonaro disse que vai sancionar a lei de auxílio aos estados imediatamente, pediu apoio dos estados para vetar a possibilidade de aumento para funcionários públicos até o final de 2021, e foi um clima de harmonia, tranquilidade, se falou muito na palavra união. Tomara que não seja uma coisa episódica, que seja uma coisa mesmo pra valer. 'Já brigamos muito, agora vamos ver como cada um pode ajudar'. Juntos! Tem que ser assim, porque se não for assim, não vai", pontuou.

Outro assunto abordado por MK foi o movimento de dentistas de Salvador pela reabertura dos consultórios em meio à pandemia, ao qual ele se mostrou veementemente contrário. "As clínicas odontológicas já têm autorização para funcionar e atender todos os casos de emergência, mas não é isso que o pessoal quer. Dizem que têm condições de trabalhar, que a biossegurança deles é muito bem-feita. Tá, pode até ser, a do dentista, eu acredito. E do paciente? Será que nas clínicas aqui de Salvador, você vai chegar na recepção e vai ter espaço suficiente pra cada paciente? Você vai atender os pacientes espaçadamente? Vai evitar que eles 'se encham' nos elevadores, nos transportes, carros, metrô, ônibus? Acha justo abrir clínica para fazer procedimento estético? Eu vou dizer com toda sinceridade, eu tô me lixando pra isso! Eu tô muito mais preocupado com pequeno e microempresário que tá morrendo, que tá se acabando na periferia! (...) Não conte comigo pra bandalheira, e eu considero isso uma bandalheira", frisou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas