Editorial

MK repudia agressões a jornalistas em cobertura no Palácio do Alvorada: 'Absurdo'

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész apoiou a decisão de veículos de imprensa que suspenderam a cobertura presidencial e se solidarizou com os profissionais

[MK repudia agressões a jornalistas em cobertura no Palácio do Alvorada: 'Absurdo']
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 26 de Maio de 2020 ⋅ 08:29

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (26), Mário Kertész elogiou a decisão do jornal Folha de S. Paulo e do Grupo Globo, que suspenderam a cobertura presidencial na porta do Palácio da Alvorada após sucessivas agressões a repórteres por parte de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Pouco depois, o grupo Bandeirantes e o site Metrópoles também decidiram parar de fazer a cobertura.

"É preciso a gente ter compaixão, tolerância e solidariedade, que é o que tá faltando muito, né? As pessoas ainda estão muito motivadas por ódio. Uma coisa que eu achei ótima, finalmente, demorou muito, a Folha de S. Paulo e o Grupo Globo, que tiraram seus jornalistas lá daquela gaiola dos insensatos que o presidente Bolsonaro montou no Palácio da Alvorada. É um absurdo aquilo! Agora, o presidente vira e diz 'ah, porque essa imprensa toda é de esquerda, é contra mim', as pessoas começaram a ser agredidas! Veja a que ponto nós chegamos", pontuou.

MK ainda falou sobre os efeitos negativos da divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, tanto para o presidente Jair Bolsonaro quanto para o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. "Eu ontem li um comentário de Marcos Coimbra, que é diretor de um dos mais afamados e antigos institutos de pesquisa do Brasil, Vox Populi, em que, ao contrário do que muita gente pensa, essa reunião ministerial de 22 de abril foi péssima para Bolsonaro e péssima pra Sergio Moro. A popularidade do presidente está caindo. E teve gente que disse 'não, ele falou a linguagem que o povo gosta'. Não é assim que a banda toca, não. O Brasil tá sendo escorraçado. Ontem o presidente [dos Estados Unidos, Donald] Trump antecipou em dois dias a proibição de brasileiros, ou de estrangeiros que passaram pelo Brasil, entrarem nos Estados Unidos. Isso é uma coisa humilhante. (...) Sergio Moro caiu muito, pra quem pensava que ele fosse herói. Eu nunca pensei. No princípio, confesso a vocês que admirei muito ele pela coragem de pegar esses mangangões do país e acochar, prender mesmo, mas ele passou por cima da lei e foi ajudado pela grande mídia", analisou.

Notícias relacionadas

[Reabertura precipitada 'não dá certo', diz MK; ouça]
Editorial

Reabertura precipitada 'não dá certo', diz MK; ouça

Por Metro1 no dia 03 de Julho de 2020 ⋅ 08:16 em Editorial

Mário Kertész ainda homenageou o antropólogo Roberto Albergaria, que faleceu há cinco anos e marcou a trajetória da Rádio Metrópole com seus comentários irreverentes