Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

Inquérito das Fake News encontra informações que podem prejudicar Bolsonaro, mas TSE as mantém em sigilo

Apuração pode vincular esquema de disparo em massa de fake news em 2018 com ação de aliados do presidente para disseminá-las

[Inquérito das Fake News encontra informações que podem prejudicar Bolsonaro, mas TSE as mantém em sigilo]
Foto : Isac Nóbrega/PR

Por Adele Robichez no dia 02 de Março de 2021 ⋅ 14:00

De acordo com investigadores do inquérito das Fake News no Supremo Tribunal Federal (STF), a apuração em curso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), tocada pela Polícia Federal (PF), encontrou informações que podem reforçar acusações contra a chapa de Jair Bolsonaro (sem partido) e Hamilton Mourão (PRTB). Até então, porém, elas estão sendo mantidas sob sigilo. A informação é da Folha de S. Paulo.

A apuração pode vincular o esquema de disparo em massa de fake news pelo WhatsApp nas eleições de 2018 com a investigação em tramitação na corte sobre um esquema de aliados do presidente da República para disseminar notícias fraudulentas e ataques contra as instituições.

As informações obtidas, porém, são mantidas sob sigilo. Segundo a reportagem, ministros do TSE avaliam que o material pode revelar um ataque à democracia por parte do presidente, mas que não é o momento para cassar Bolsonaro, pois ele ainda mantém o apoio de cerca de 30% da população, mesmo em queda.

Magistrados e investigadores que acompanham o caso afirmam que as investigações contra fake news em andamento no Supremo encontraram elementos que devem reforçar a acusação de que integrantes da campanha do chefe do Executivo sabiam do esquema de propagação de notícias falsas durante o pleito de 2018.

Notícias relacionadas