Justiça

'Juízes também cometem ilícitos e devem ser punidos', diz Fachin

Sem citar nomes, ministro declara que magistrado não pode facilitar "agenda pessoal ou ideológica"

['Juízes também cometem ilícitos e devem ser punidos', diz Fachin]
Foto : Antonio Cruz/Agência Brasi

Por Catarina Lopes no dia 08 de Julho de 2019 ⋅ 21:30

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, afirmou hoje (8) que juízes que cometem atos ilícitos devem ser punidos sem que isso afete as instituições, e que nenhum juiz pode utilizar seu trabalho para facilitar "uma agenda pessoal ou ideológica". Segundo Fachin, "se o fizer dentro de qualquer instância do Judiciário, há de submeter-se ao escrutínio da verificação".

"Parlamentares cometem ilícitos e devem ser punidos, mas as instituições precisam ser preservadas. Juízes também cometem ilícitos e também devem ser punidos, mas as instituições devem ser preservadas. E assim se aplica a todos os atores dos poderes e das instituições brasileiras, incluindo o Ministério Público e a administração pública. Ninguém está acima da lei, nem mesmo o legislador, nem o julgador, muito menos o acusador", declarou Fachin.

Notícias relacionadas