Justiça

Faroeste: 'Grampo' e articulação de desembargadora com irmão de chefe do MP-BA motivaram prisão

Em outro áudio, a desembargadora anuncia ainda a necessidade de "fazer reunião" com o irmão da Procuradora-geral de Justiça da Bahia, Ediene Lousado

[Faroeste: 'Grampo' e articulação de desembargadora com irmão de chefe do MP-BA motivaram prisão]
Foto : Divulgação / CMS

Por Alexandre Galvão no dia 29 de Novembro de 2019 ⋅ 14:51

Presa preventivamente hoje (29), durante mais um desdobramento da Operação Faroeste, a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago teria entrado em contato com membros do seu gabinete e orientado a destruição de provas. 

Diálogos interceptados pelo Ministério Público Federal mostram a movimentação de Socorro no dia da primeira fase da operação, que havia determinado seu afastamento por 90 dias do cargo. 


Em outro áudio, a desembargadora anuncia ainda a necessidade de "fazer reunião" com o irmão da Procuradora-geral de Justiça da Bahia, Ediene Lousado. Segundo as escutas, a desembargadora Márcia Farias afirmou que a operação é uma "armação" da delegada da Policia Federal Luciana Matutino Caires, que é esposa do servidor do Tribunal de Justiça da Bahia, Igor Caires Macedo.

Notícias relacionadas