Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 12 de julho de 2024

Home

/

Notícias

/

Metropolítica

/

Quase todas as cidades baianas beneficiadas pela Codevasf em ano eleitoral são redutos de deputados do PP e União Brasil

Metropolítica

Por Jairo Costa Júnior

Notícias exclusivas sobre política e os bastidores do poder

Quase todas as cidades baianas beneficiadas pela Codevasf em ano eleitoral são redutos de deputados do PP e União Brasil

Ao todo, 135 municípios estão sob cerco do MP por suposto favorecimento político do órgão federal às vésperas da sucessão

Quase todas as cidades baianas beneficiadas pela Codevasf em ano eleitoral são redutos de deputados do PP e União Brasil

Foto: Reprodução

Por: Jairo Costa Jr. no dia 04 de julho de 2024 às 17:32

Atualizado: no dia 04 de julho de 2024 às 20:58

Das 135 cidades baianas que estão sob a mira do Ministério Público Eleitoral (MPE) por causa da farra de doações e convênios da Codevasf às vésperas do início da sucessão municipal, nada menos que 115 são redutos de deputados federais do PP e do União Brasil. A informação foi obtida pela Metropolítica por meio do cruzamento de dados relativos à apuração dos votos para a Câmara nas eleições de 2022, com a lista de prefeituras beneficiadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, supostamente em troca de apoio político. No total, 45 municípios da relação encaminhada à coluna pelo MPE tiveram parlamentares eleitos por um dos dois partidos como o mais votado na disputa passada. 

Quarteto em si maior
No PP, Cláudio Cajado ocupa o topo da tabela. Nove cidades onde ele foi campeão nas urnas durante a última corrida para deputado federal receberam doações e convênios da Codevasf este ano. Entre as quais, Tanque Novo, Ibicoara, Pindobaçu e Barra da Estiva, que renderam para Cajado entre 40% e 60% dos votos válidos em 2022. Logo abaixo, aparece Neto Carletto, com sete municípios, todos conquistados graças à influência do tio e padrinho político, o ex-deputado Ronaldo Carletto, atual presidente do Avante no estado. Mário Negromonte Júnior e João Leão completam a lista com cinco e duas cidades, respectivamente.

Donos da bola
Do União Brasil, dois parlamentares despontam pelo alto número de cidades que deram a eles a maioria dos votos na corrida por uma vaga no Congresso e foram agraciadas pela Codevasf. A começar por Elmar Nascimento, que controla boa parte dos cargos de comando no órgão ligado ao Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional. Um dos favoritos na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados em 2025, Elmar emplacou oito municípios onde foi o mais votado na lista do MPE. Em especial, Campo Formoso, sua principal base política, e Senhor do Bonfim. José Rocha vem na sequência, com seis cidades, incluindo Brumado, importante colégio eleitoral do sudoeste baiano. Paulo Azi, com quatro, Arthur Maia, com dois, Leur Lomanto Júnior e Dal Barreto, com um cada, dividem o restante do bolo.

Tudo nosso, nada deles
No entanto, outros 70 municípios beneficiados pela Codevasf tiveram pelo menos um dos nove deputados do PP e do União Brasil entre os cinco mais votados na última sucessão. Apenas 20 cidades que entraram no radar do MPE não pertencem ao mapa eleitoral dos parlamentares das duas legendas. Em especial, Feira de Santana, Juazeiro, Irecê e Morro do Chapéu. O levantamento reforça as suspeitas sobre uso indevido do órgão para fins políticos. Em nota à imprensa, o promotor Millen Castro, coordenador do Núcleo de Apoio às Promotorias de Justiça Eleitorais (Nuel), afirma que o cerco tem como finalidade evitar o favorecimento de candidatos nas eleições deste ano. "A efetivação do objeto desses termos de doação da Codevasf em ano eleitoral, com a entrega do bem ou obra, especialmente a partir de julho, pode gerar desigualdade no pleito eleitoral, mesmo que esses convênios tenham sido firmados em períodos anteriores", destacou.

Correria Paz e Amor
Profissionais da imprensa ficaram impressionados com a postura do ministro da Casa Civil, Rui Costa, no 2 de Julho. Mais acessível do que de costume, Rui conversou de forma descontraída e sorridente com os jornalistas alocados no cercadinho reservado a repórteres, fotógrafos e cinegrafistas escalados para cobrir a cerimônia de abertura da festa. Reconheceu que passou a controlar uma máquina gigantesca, mas que a grande maioria da estrutura sob a alçada da Casa Civil era distante das demandas práticas da população.

Aqui me tens de regresso...
Em certo ar nostálgico, Rui Costa revelou que, depois de um ano e sete meses de Brasília, vem sentindo muitas saudades da vida na Bahia. O que mais lhe faz falta ao longo do período no Palácio do Planalto, apontou, é a possibilidade de caminhar nas ruas da cidade e participar de eventos populares sem cumprir as formalidades que o cargo de chefe de um ministério com poder de fogo impõe. Só escapou pela tangente quando perguntado se o saudosismo confesso indicava a eventual candidatura majoritária em 2026. 

Galinha gorda
Empresários do segmento de mídia exterior acompanham atentamente o duelo travado por duas agências pelos direitos de exploração comercial de publicidade nos ônibus que integram a rede tradicional de transporte coletivo e o BRT de Salvador. Classificada em primeiro lugar na concorrência lançada pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), a All Space Propaganda e Marketing interpôs recurso contra a habilitação do consórcio formado pelas empresas Expressa Publicidade e AP Produções, que ficou na segunda colocação. Por sua vez, o consórcio também recorreu a instrumento idêntico na suposta tentativa de espanar a concorrente do certame. As razões para o cabo de guerra em torno do negócio alimentaram as mais diversas teorias entre os players do mercado.

Legado às avessas
O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou os herdeiros do ex-prefeito de Medeiros Neto Nilson Vilas Boas a indenizar os cofres do erário em R$ 274 mil, mais nove anos de juros de mora e correções monetárias, por irregularidades com repasses da Caixa Econômica Federal para viabilizar construção de 50 unidades habitacionais destinadas a famílias de baixa renda na cidade. Prefeito do município do extremo-sul do estado de 2013 a 2016, Vilas Boas morreu em 2 de junho de 2020, três anos e meio depois de deixar a gestão em meio a denúncias de ilegalidades no manejo de verbas públicas. Com isso, caberá ao espólio do político pagar a herança maldita deixada pelo patriarca junto ao TCU.

Meia-lua inteira
A Secretaria do Patrimônio da União (SPU) autorizou oficialmente a cessão de uso gratuito do Forte de Santo Antônio Além do Carmo para o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), por prazo inicial de dez anos, prorrogáveis por iguais e sucessivos períodos. Entre as condições exigidas pela SPU, está a de que o monumento da primeira metade do século 17 seja exclusivamente destinado a servir como espaço cultural de identidade e memória da capoeira em Salvador, mantendo o mesmo espectro de atuação desde dezembro de 2006, quando foi restaurado e recebeu a alcunha de Forte da Capoeira.

Novela repetida
Petistas de alto calibre acham que a insistência de parte da Executiva Estadual em apostar na candidatura do ex-prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho, mesmo diante de sucessivos fracassos na batalha judicial para anular a inelegibilidade provocada pela condenação de improbidade administrativa em 2022, pode pavimentar a reeleição de Suzana Ramos (PSDB). Lembram que a demora do PT em lançar a candidatura de Fernando Haddad a presidente em 2018, na esperança de que Lula estivesse liberado para entrar no páreo, reduziu bastante as chances de vitória do hoje ministro da Fazenda. Repetir o erro, alertam, é entregar o sexto maior colégio eleitoral do interior baiano de bandeja para a oposição.