Mundo

Senado dos EUA aprova compra de armas por portadores de doenças mentais

Nesta quarta-feira (15), o Senado dos Estados Unidos (EUA) aprovou medida que permite a compra de arma por pessoas portadoras de doenças mentais comprovadas. A norma de proibição foi criada durante o mandato do ex-presidente Barack Obama e atingia 75 mil americanos. A medida vai ser encaminhada ao presidente Donald Trump, que deve assinar a sua aprovação. [Leia mais...]

[Senado dos EUA aprova compra de armas por portadores de doenças mentais]
Foto : Reprodução

Por Yasmin Garrido no dia 15 de Fevereiro de 2017 ⋅ 16:20

Nesta quarta-feira (15), o Senado dos Estados Unidos (EUA) aprovou medida que permite a compra de arma por pessoas com doenças mentais comprovadas. A norma de proibição foi criada durante o mandato do ex-presidente Barack Obama e atingia 75 mil americanos. A medida vai ser encaminhada ao presidente Donald Trump, que deve assinar a sua aprovação.

O ex-presidente dos EUA criou a norma em 2002, após o tiroteio na escola Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, quando Adam Lanza, de 20 anos e portador de distúrbios mentais, matou a própria mãe em casa e se dirigiu à escola, onde matou mais 20 alunos, seis funcionários e cometeu suicídio.

De acordo com os senadores que defenderam a suspensão, a norma ampliava o estigma sobre pessoas portadoras de problemas mentais. O senador republicano Charles Grassley, de Iowa, disse ainda que a medida infringia o direito constitucional que permite o porte de armas aos cidadãos americanos.

A suspensão foi aprovada por 57 votos a favor e 43 contra e foi criticada por senadores democratas, como Chris Murphy, de Connecticut. “Se você não consegue gerenciar suas próprias finanças, como podemos esperar que você seja o portador responsável de uma arma de fogo perigosa e letal?”, questionou.

Notícias relacionadas