Mundo

Justiça sueca reabre investigação contra Assange sobre acusação de estupro

Promotoria afirmou que pedirá a extradição do fundador do WikiLeaks para a Suécia; decisão cabe à Justiça britânica

[Justiça sueca reabre investigação contra Assange sobre acusação de estupro]
Foto : Hannah McKay/Reuters

Por Juliana Rodrigues no dia 13 de Maio de 2019 ⋅ 11:40

A Justiça da Suécia anunciou hoje (13) a reabertura das investigações contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, sobre um estupro que teria sido cometido por ele em 2010, durante visita ao país. A decisão foi tomada um mês após ele ser preso pela polícia britânica.

O caso havia sido arquivado pela Promotoria sueca em 2017, mas com a retirada de Assange da embaixada equatoriana em Londres, foram abertas novas possibilidades para avanços nas investigações. O australiano nega as acusações.

A Promotoria afirmou  que pedirá a extradição de Assange para a Suécia após ele cumprir a pena de 50 semanas imposta pelas autoridades britânicas por violar sua liberdade condicional ao se refugiar na embaixada equatoriana.

Cabe à Justiça britânica decidir pela extradição de Assange para a Suécia ou ainda para os Estados Unidos, onde ele é acusado por um suposto ataque cibernético ao Pentágono e por vazar documentos confidenciais.

Notícias relacionadas