METROPOLE

Sábado, 08 de maio de 2021

Política

Otto elogia trajetória de Rodrigo Pacheco e avalia eleição de democrata para presidência do Senado

Senador baiano avaliou novos rumos do parlamento com a eleição do candidato apoiado por Bolsonaro

Otto elogia trajetória de Rodrigo Pacheco e avalia eleição de democrata para presidência do Senado

Foto: Metropress

Por: Matheus Simoni no dia 01 de fevereiro de 2021 às 11:47

O senador Otto Alencar (PSD-BA) elogiou a postura de Rodrio Pacheco (DEM), candidato favorito para a eleição para a presidência do Senado, que acontece hoje (1º). Em entrevista a Mário Kertész nesta segunda-feira, durante o Jornal da Metrópole no Ar da Rádio Metrópole, há indicação de uma aliança entre PSD e DEM em âmbitos estaduais, como em Minas Gerais. "É um mineiro gente boa o Rodrigo Pacheco. Através do apoio do PSD, ele era candidato ao governo de Minas. O PSD o apoiou e pediram a ele uma pacificação com Alexandre Kalil. Há 15 dias, eu fui a Belo Horizonte com ele, almoçamos com Kalil e fizemos um bom acordo mineiro. Rodrigo Pacheco vai apoiar Kalil, que é do PSD, e essa unidade do DEM com PSD certamente vai nos dar uma condição de fazê-lo governador de Minas no ano que vem. Ele é prefeito, deve se afastar em março e devemos ter uma aliança boa", declarou o senador. 

Ao todo, oito partidos apoiam a candidatura de Rodrigo Pacheco. "Ele era deputado federal, foi aberto o processo contra o então presidente Temer. Ele presidia a CCJ e ele indicou um deputado federal que era independente para analisar o caso da CPI contra Temer. Virou uma grande discussão na época, tanto é que foi feito outro parecer ao contrário do que era previsto. Causou um grande burburinho contra o então presidente na época, acusando-o de ser chefe de quadrilha. Rodrigo era deputado federal nesse período e presidente da CCJ. Ele é advogado, bem preparado e conhece o direito constitucional", declarou o parlamentar. 

Ainda segundo Otto, o Senado é um dos poderes prejudicados com a pandemia. Diante da dificuldade de se reunir, os senadores, de acordo com Otto, diversos trabalhos tiveram que ser paralisados. "Tivemos ano passado uma sessão para escolha de autoridades e vim participar. Depois da pandemia foi uma só, mas agora esta é a primeira. A votação é por ordem alfabética, os senadores votam lá e ninguém vai se reunir em ambiente fechado. Se um portador da doença der um espirro, o vírus circula e vai contaminando. A prevenção aqui é muito grande", afirmou. 

TV METRO

Entrevistas

Roberto Coelho

Em 07 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Otto elogia trajetória de Rodrigo Pacheco e avalia eleição de democrata para presidência do Senado - Metro 1