Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

ACM Neto nega que vá ser vice em chapa de Bolsonaro: 'Não é hora de falar de eleição'

Em pronunciamento divulgado nas redes sociais, ex-prefeito de Salvador e presidente do DEM ainda frisou que legenda se mantém "independente"

[ACM Neto nega que vá ser vice em chapa de Bolsonaro: 'Não é hora de falar de eleição']
Foto : Max Haack/Secom/PMS

Por Juliana Rodrigues no dia 05 de Fevereiro de 2021 ⋅ 13:01

O ex-prefeito de Salvador e presidente do Democratas, ACM Neto, negou especulações sobre uma eventual candidatura a vice-presidente na chapa do atual chefe do Executivo nacional, Jair Bolsonaro, em 2022. Em vídeo publicado hoje (5) nas redes sociais, Neto disse que não se candidatará a vice e considerou "absurdo" que o debate sobre as eleições ganhe espaço em meio à pandemia de Covid-19.

"Quem me conhece sabe, sabe quais são minhas prioridades, sabe que eu não serei candidato a vice-presidente da República nem de Bolsonaro nem de nenhum outro candidato. Além disso, acho um absurdo que nesse momento se esteja tratando de política, de eleições de 2022. A hora agora não é pra isso. A hora é pra que tenhamos responsabilidade e juízo. Temos mais de 220 mil mortos no Brasil em função da pandemia. Temos um cenário de crise econômica, perda de emprego, agravamento dos problemas sociais. Essa deve ser nossa prioridade. Temos que nos dar as mãos, afastar disputas, brigas, guerra política, para que cada um possa dar sua contribuição na superação da pandemia. (...) Esse deve ser o nosso foco, não ficar perdendo tempo e gastando energia com debate político", disse.

Neto ainda frisou que o Democratas se mantém "independente" em relação ao governo de Jair Bolsonaro. "Assim temos sido, e assim continuaremos sendo. Não existe nenhum movimento de aproximação com a base do governo, nem nos tornarmos base do governo. Jamais aceitei discutir ou negociar cargos ou espaços. Não faço política desta forma", pontuou.

Notícias relacionadas