Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Renan Calheiros defende anistia de hackers que vazaram conversas de Moro na Operação Lava-Jato

De acordo com o senador, a contribuição da ação para a democracia seria uma justificativa para soltar os responsáveis da prisão

[Renan Calheiros defende anistia de hackers que vazaram conversas de Moro na Operação Lava-Jato]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Adele Robichez no dia 07 de Fevereiro de 2021 ⋅ 15:30

O novo líder da maioria no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), anunciou hoje (7), em seu perfil no Twitter, que vai apresentar um projeto de lei para anistiar os hackers que divulgaram conversas de procuradores da Operação Lava-Jato, como Deltan Dallagnol e o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro.

De acordo com o senador, a contribuição da ação para a democracia seria uma justificativa para soltar os responsáveis da prisão. “Os diálogos entre Moro, Dallagnol e o Santo Ofício de Curitiba desvendaram um pântano de transgressões. Vou apresentar um projeto para anistiar os hackers que descobriram a patifaria. A contribuição para democracia justifica tirá-los da cadeia e incluí-los no Panteão da Pátria”, disse.

Os diálogos, que foram tornados públicos em uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, na última segunda-feira (1º), mostram orientações de Moro, quando era o juiz da força-tarefa, aos procuradores nas investigações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula solicitou a nulidade das condenações impostas pelo ex-ministro da Justiça do governo do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) alegando parcialidade.

Notícias relacionadas