Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Moro pediu ajuda à Lava Jato quando já era ministro, indicam mensagens

Prática evidencia proximidade de Moro com Deltan, mesmo após saída do ex-juiz da magistratura

[Moro pediu ajuda à Lava Jato quando já era ministro, indicam mensagens]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 10 de Fevereiro de 2021 ⋅ 09:20

O ex-juiz Sergio Moro entrou em contato com o procurador Deltan Dallagnol, então chefe da força-tarefa da Lava Jato, para pedir informações sobre a relação entre o Brasil e outros países em acordos de cooperação internacional. O ex-juiz solicitou as informações quando era ministro da Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro. Segundo mensagens vazadas por hackers, o pedido foi feito às vésperas da participação de Moro em um debate sobre corrupção e uso da tecnologia no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, em janeiro de 2019. A informação é do UOL.

Embora não seja ilegal, a prática evidencia a proximidade de Moro e Deltan revelada por mensagens vazadas, mesmo após o então ministro ter deixado a magistratura. O pedido de Moro, encaminhado pelo então chefe da Lava Jato a um procurador, consta em perícia contratada pela defesa do ex-presidente Lula que foi protocolada no STF.

Procurado pela reportagem, o Ministério Público Federal afirmou que os procedimentos da força-tarefa seguiram a lei. Embora não reconheça a autenticidade das mensagens, o órgão diz que os diálogos atribuídos a Deltan não são ilegais. Já a assessoria de Moro disse manter o mesmo posicionamento da semana passada, quando o ex-juiz reiterou que vê "origem ilícita" nas conversas.

Notícias relacionadas