METROPOLE

Sexta-feira, 14 de maio de 2021

Política

Novo procurador-geral do Rio de Janeiro decide controlar apurações sensíveis no MP

Determinação afeta investigações como as de Marielle Franco e as de Carlos Bolsonaro

Novo procurador-geral do Rio de Janeiro decide controlar apurações sensíveis no MP

Foto: Divulgação/MPRJ

Por: Geovana Oliveira no dia 23 de fevereiro de 2021 às 17:16

O novo procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Luciano Mattos, decidiu controlar os desdobramentos de investigações sensíveis do Ministério Público - como o homicídio da vereadora Marielle Franco (PSOL) e a investigação de corrupção contra o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Isso acontece enquanto reformula a atuação dos grupos responsáveis por conduzi-las. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, uma nova resolução do MP-RJ exige uma autorização expressa de Mattos para qualquer nova demanda judicial dos grupos especializados, inclusive pedidos de prisão e oferecimento de denúncias. Inicialmente, a medida valia por apenas 15 dias, mas foi estendida até abril. 

A determinação afeta diretamente investigações conduzidas pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) e pelo Grupo de Atuação contra o Crime Organizado (Gaeco). O Gaecc é o mais afetado neste período de transição. Dos 22 promotores, ficou apenas uma para conduzir os casos anticorrupção. 

TV METRO

Comentários

Silvio Humberto

Em 13 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Novo procurador-geral do Rio de Janeiro decide controlar apurações sensíveis no MP - Metro 1