Domingo, 17 de outubro de 2021

Política

"Reitero meu pedido de desculpas a quem se sentiu ofendido", diz Alden em depoimento no Conselho de Ética da Alba

Deputado bolsonarista presta esclarecimentos sobre acusação de que colegas da oposição recebiam R$ 1,6 milhão em "rachadinha" da prefeitura de Salvador

"Reitero meu pedido de desculpas a quem se sentiu ofendido", diz Alden em depoimento no Conselho de Ética da Alba

Foto: Reprodução/TV Alba

Por: Alexandre Santos no dia 07 de julho de 2021 às 11:26

Em depoimento no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado estadual Capitão Alden (PSL) reiterou nesta quarta-feira (7) seu pedido de desculpas por ter acusado colegas da oposição de receber R$ 1,6 milhão, em pagamentos mensais, da Prefeitura de Salvador

"Jamais tive a intenção de ofender ou atingir a imagem, a honra ou a reputação de qualquer colega desta Casa", disse Alden em sua fala inicial da oitiva.

O deputado diz acreditar que, diante do que chamou de "críticas genéricas", o conselho afaste qualquer possibilidade de puni-lo. Nas palavras de Alden, suas declarações foram "um fato isolado", e não podem ser motivo para "revanchismo político ou ideológico". Primeiro: me retratei. Segundo: recebi a aplicação de penalidade, de advertência, no dia 28 de abril de 2021, quando me retratei em momento oportuno logo apos o fato", declarou.

"Tenho plena certeza do bom senso e do discernimento jurídico e político de todos que fazem parte deste colegiado", disse o parlamentar. 

Alden afirmou também que, embora seja "crítico demais", jamais saiu do contexto político para o pessoal. "Toda a atuação e meu exercício parlamentar sempre foram focados na ética, no respeito e, principalmente, na legislação."

O advogado Balbino Prazeres, que representa o deputado, argumentou que as retratações formais feitas anteriormente por Alden já seriam suficientes para que a representação não fosse adiante. "Estamos tratando de um caso que já transiltou em julgado. Punido ele já foi [...] Quem se retratou não cometeu crime", justificou. "A retratação extingue a punibilidade", afirmou o defensor.  

O deputado Marquinhos Viana (PSB), presidente do Conselho de Ética, negou que o colegiado esteja fazendo um julgamento prévio da conduta de Alden. Em resposta às alegações da defesa, ele disse que o caso não pode ser arquivado diante de meros pedidos de desculpas. 

O pedido de abertura do processo que poderá resultar na cassação do mandato do deputado bolsonarista foi feito em 27 de abril. Na representação, os 11 parlamentares da oposição que assinaram o requerimento argumentam que Capitão Alden, por meio de um vídeo divulgado nas redes sociais, “de forma leviana e irresponsável”, atribui possíveis condutas criminosas aos seus pares e companheiros de bancada. 

À época da acusação, Alden se disse "injustiçado" e "mal interpretado" pelos demais deputados. O prefeito Bruno Reis (DEM), por sua vez, lamentou as declarações e negou a acusação.  

 

 

"Reitero meu pedido de desculpas a quem se sentiu ofendido", diz Alden em depoimento no Conselho de Ética da Alba - Metro 1