Política

Presidente Dilma sobre possível delação premiada de senador: “Lamentável”

A presidente Dilma Rousseff (PT) disse, na tarde desta sexta-feira (4), estar indignada com os termos das denúncias que teriam sido feitas numa possível delação premiada do senador Delcidio do Amaral (PT). “Em 2014 eu prestei informações detalhadas sobre a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras. [Leia mais...]

[Presidente Dilma sobre possível delação premiada de senador: “Lamentável”]
Foto : Agência Brasil

Por Matheus Morais no dia 04 de Março de 2016 ⋅ 18:07

A presidente Dilma Rousseff (PT) disse, na tarde desta sexta-feira (4), estar indignada com os termos das denúncias que teriam sido feitas numa possível delação premiada do senador Delcidio do Amaral (PT). “Em 2014 eu prestei informações detalhadas sobre a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras. Essas informações foram exaustivas e embasadas em atas de reunião do conselho de administração da Petrobras. Com base nesses documentos, o doutor Rodrigo Janot determinou o arquivamento da investigação. A questão relativa à Pasadena foi arquivada. Nenhum elemento novo foi apresentado pela suposta delação de Delcídio”, disse. 

"Do ponto de vista institucional, não teria nenhuma razão a pedir com um senador para conversar com um juiz. Não é o senador que participa dos processos de nomeação dos ministros do STJ e nem do Supremo. Nomeei 16 ministros do STJ e 5 do Supremo. É absolutamente subjetiva e insidiosa a fala do senador, se ela foi feita", completou. 

Dilma afirmou também que é "lamentável" o vazamento de "hipotética delação premiada" que, se chegou a ser feita, segundo disse, foi com o "objetivo único" de atingir a ela e ao governo.

Notícias relacionadas