Política

PF apreende bilhete de presidente da Odebrecht que diz 'destruir email sondas'

A Polícia Federal apreendeu um bilhete escrito à mão pelo presidente da Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht, no qual há a expressão "destuir email sondas. US RR". De acordo com o empresário, que estava fora da cela para se reunir com seus advogados, o bilhete seria entregue aos seus representantes. O manuscrito foi fotocopiado pela PF e encaminhado ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (24). [Leia mais...]

[PF apreende bilhete de presidente da Odebrecht que diz 'destruir email sondas']
Foto : Reprodução/Uol

Por Matheus Simoni no dia 24 de Junho de 2015 ⋅ 15:32

A Polícia Federal apreendeu um bilhete escrito à mão pelo presidente da Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht, no qual há a expressão "destuir email sondas. US RR". De acordo com o empresário, que estava fora da cela para se reunir com seus advogados, o bilhete seria entregue aos seus representantes. O manuscrito foi fotocopiado pela PF e encaminhado ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (24).

Segundo reportagem do jornal O Globo, um dos agentes da PF que faziam a segurança do local acredita que o empresário tenha uma "mania", pois sempre sai da cela com algum papel escrito nas mãos e presume que ele tenha sido ingênuo ao imaginar que seu bilhete não seria examinado pelos policiais, como é praxe nas prisões do país. Outra possibilidade, segundo o agente declarou em depoimento à PF, é que o empresário tenha feito as anotações para que ele mesmo se lembrasse de pontos a serem conversados com os advogados. Segundo os advogados de Marcelo Odebrecht, Dora Cordani e Rodrigo Rios, o bilhete fala sobre uma estratégia processual e não da destruição de provas.

Notícias relacionadas

[Governo decide prorrogar uso das Forças Armadas no Ceará]
Política

Governo decide prorrogar uso das Forças Armadas no Ceará

Por Luciana Freire no dia 28 de Fevereiro de 2020 ⋅ 19:30 em Política

“O governo federal avalia que se trata de uma negociação do estado, entretanto, continua prestando seus esforços de ajuda à população", afirmou Bolsonaro em nota