Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Câmara dos Deputados decide manter prisão de Chiquinho Brazão, apontado como um dos manantes da morte de Marielle Franco

Política

Câmara dos Deputados decide manter prisão de Chiquinho Brazão, apontado como um dos manantes da morte de Marielle Franco

A bancada do governo na Câmara foi orientada a votar a favor da prisão. Já a do União Brasil recebeu a orientação de defender a soltura de Chiquinho Brazão, assim como integrantes do centrão e aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)

Câmara dos Deputados decide manter prisão de Chiquinho Brazão, apontado como um dos manantes da morte de Marielle Franco

Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Por: Metro1 no dia 10 de abril de 2024 às 19:59

A Câmara dos Deputados autorizou a manutenção da prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido), apontado pela Polícia Federal como um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A votação chegou ao fim na noite desta quarta-feira (10), com 279 votos a favor da prisão, 129 contra e 28 abstenções.

O cenário no Plenário era considerado indefinido. A bancada do governo na Câmara foi orientada a votar a favor da prisão. Já a do União Brasil recebeu a orientação de defender a soltura de Chiquinho Brazão, assim como integrantes do centrão e aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Eles alegam que a decisão do Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal que determinou a prisão do parlamentar, violou a Constituição, uma vez que deputados só podem ser detidos em flagrante por crime inafiançável.

Durante a tarde, a Comissão de Constituição de Justiça já havia aprovado o parecer, encaminhando o caso para o plenário da Câmara. A decisão de Moraes levou à prisão de Chiquinho, seu irmão Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), e Rivaldo Barbosa, ex-chefe de Polícia Civil do Rio.