Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

"As palavras ditas estão ditas", diz Lira sobre ter chamado Padilha de "incompetente" e "desafeto pessoal"

Política

"As palavras ditas estão ditas", diz Lira sobre ter chamado Padilha de "incompetente" e "desafeto pessoal"

Declaração do presidente da Câmara dos Deputados foi feita no programa "Conversa com Bial"

"As palavras ditas estão ditas", diz Lira sobre ter chamado Padilha de "incompetente" e "desafeto pessoal"

Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados | Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Por: Metro1 no dia 24 de abril de 2024 às 09:15

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), disse nesta terça-feira (23) que havia feito constantes críticas à articulação política do governo com o Congresso antes de chamar o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, de "incompetente" e "desafeto pessoal".

A declaração foi feita durante o programa "Conversa com Bial", após Lira ser questionado pelo apresentador sobre o episódio. Durante a entrevista, Lira disse ainda que o ministro "fez várias" com ele.

“Eu já vinha apontando, reservadamente, ao governo, e ele sabe disso, que há alguns meses não funciona a articulação do governo. As palavras ditas estão ditas. Eu não poderia ter adjetivado melhor ou pior, como eu te disse: eu sou humano, eu posso errar e posso acertar, mas, para mim, a política tem que ser feita sempre reta, clara, nada por trás, nada em off, nada de vazamento”, disse.

Os ataques a Padilha por parte do presidente da Câmara aconteceram depois dele ser questionado por jornalistas sobre a votação na Câmara que manteve a prisão do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), acusado de mandar matar a vereadora Marielle Franco, em 2018. Na entrevista exibida nesta terça, Lira negou ter "comprado a briga" pela soltura do deputado.

"Não comprei. Isso é uma inverdade (...). Não há um deputado na Câmara dos Deputados - e eu converso com todos eles - que diga que eu influenciei o voto dele, que eu pedi voto. Acho que isso é uma discussão muito pessoal de cada partido e de cada parlamentar ali", afirmou.

Ainda durante a entrevista com Pedro Bial, Lira disse que não se vê como um antagonista do presidente da República.