Política

"Não houve golpe, isso é lero-lero do meu amigo Jaques Wagner", diz Geddel

Durante entrevista à Rádio Metrópole, nesta segunda-feira (5), o peemedebista falou também que Wagner fez um discurso para a militância petista e manter a chama viva. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Camila Tíssia e Matheus Morais no dia 05 de Setembro de 2016 ⋅ 08:17

O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB), rebateu o ex-ministro Jaques Wagner (PT) e disse que o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República, através do impeachment, não se trata de um golpe. Durante entrevista à Rádio Metrópole, nesta segunda-feira (5), o peemedebista falou também que Wagner fez um discurso para a militância petista manter a chama viva.

"Um país que tem congresso funcionando, não tem golpe. Como pode haver golpe com a participação da ex-presidente Dilma, comandada pelo ministro do STF?  O partido dela assinou a ata da sessão, o PT propôs a votação dividida em duas, o que deu a ela a possibilidade de se candidatar, e ela cometeu crime de responsabilidade. No mais, é natural. O PT agora quer voltar para suas origens, reavivar sua militância. Vai voltar para as ruas, que ele se achava dono. Não houve golpe, isso é lero-lero do meu amigo Jaques Wagner", ironizou. 

Notícias relacionadas

[Trump diz que EUA vão abandonar tratado nuclear com a Rússia]
Política

Trump diz que EUA vão abandonar tratado nuclear com a Rússia

Por Matheus Simoni no dia 21 de Outubro de 2018 ⋅ 12:04 em Política

O vice-ministro de relações exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, disse hoje (21) que considera a retirada unilateral dos EUA como "muito perigosa" e pode levar a uma ret...

[Presidente do PSL diz que Bolsonaro quer Moro no STF]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Presidente do PSL diz que Bolsonaro quer Moro no STF

Por Matheus Simoni no dia 21 de Outubro de 2018 ⋅ 11:30 em Política

Em entrevista publicada hoje (21) pelo jornal O Estado de S.Paulo, Bebianno afirmou que Bolsonaro declinou da ideia de aumentar o número de ministros no Supremo, que atua...