Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Sergio Moro não permite retirada de tornozeleira eletrônica de Youssef

Apesar da progressão de regime do doleiro Alberto Youssef, que saiu do domiciliar fechado para o regime aberto nesta sexta-feira (17), o juiz federal Sergio Moro determinou que o condenado cumpra algumas restrições por mais dois ano [Leia mais...]

[Sergio Moro não permite retirada de tornozeleira eletrônica de Youssef]
Foto : Aniele Nascimento/Agência de Notícias G/AE

Por Yasmin Garrido no dia 17 de Março de 2017 ⋅ 17:43

Apesar da progressão de regime do doleiro Alberto Youssef, que saiu do domiciliar fechado para o regime aberto nesta sexta-feira (17), o juiz federal Sergio Moro determinou que o condenado cumpra algumas restrições por mais dois anos, dentre as quais estão a obrigatoriedade do uso da tornozeleira eletrônica, o recolhimento domiciliar das 20h às 6h e nos fins de semana e feriados.

“Para garantir o cumprimento da determinação judicial, imperativa a tornozeleira eletrônica. Não é ela sanção, então não há qualquer motivo de reclamação contra a continuidade de seu uso pelo condenado”, esclarece o juiz diante do pedido da defesa de Youssef para que o uso do objeto fosse dispensado. Moro ainda negou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que o doleiro prestasse serviços comunitários.

Alberto Youssef foi um dos primeiro delatores no âmbito da Operação Lava Jato e cumpriu dois anos e oito meses de reclusão na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. Em novembro de 2016, o doleiro passou para o regime domiciliar fechado.

Notícias relacionadas