Política

"Se é para fazer o que estão fazendo, melhor colocar o Brasil nas Casas Bahia", diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a fazer críticas ao governo Michel Temer (PMDB) nesta segunda-feira (4) por conta da extinção da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), na Amazônia. "Agora querem vender a Amazônia, querem entregar a nossa água doce, ou seja, se é pra gente ter governo para fazer o que estão fazendo agora, é melhor a gente colocar o Brasil nas Casas Bahia", declarou o petista, que está em Teresina, onde recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em caravana no Nordeste.[Leia mais...]

[
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Simoni no dia 04 de Setembro de 2017 ⋅ 17:28

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a fazer críticas ao governo Michel Temer (PMDB) nesta segunda-feira (4) por conta da extinção da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), na Amazônia. "Agora querem vender a Amazônia, querem entregar a nossa água doce, ou seja, se é pra gente ter governo para fazer o que estão fazendo agora, é melhor a gente colocar o Brasil nas Casas Bahia", declarou o petista, que está em Teresina, onde recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em caravana no Nordeste. A cerimônia foi transmitida pelas redes sociais do PT.

No evento, o petista exaltou os feitos das gestões petistas na educação e dedicou o título à sua falecida mulher, Marisa Letícia, e ao ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ex-ministro da Educação e um possível "plano B" do PT ao Planalto caso o ex-presidente não possa concorrer no ano que vem. Para Lula, Haddad foi "o melhor ministro da Educação que esse País já teve".

Notícias relacionadas

[Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial]
Política

Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Dezembro de 2019 ⋅ 14:28 em Política

Titulares das pastas da Educação, Casa Civil e Minas e Energia devem ser substituídos, segundo interlocutores do governo