Política

ʹCongresso tem mostrado maturidade institucionalʹ, diz Gilmar sobre votação de denúncia contra Temer

No dia da votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou, nesta quarta-feira (25), que apesar dos grandes problemas enfrentados no país, o Congresso "tem mostrado grande maturidade institucional" em momentos importantes como o de hoje.[Leia mais...]

[ʹCongresso tem mostrado maturidade institucionalʹ, diz Gilmar sobre votação de denúncia contra Temer]
Foto : Agência Brasil

Por Paloma Morais no dia 25 de Outubro de 2017 ⋅ 15:03

No dia da votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou, nesta quarta-feira (25), que apesar dos grandes problemas enfrentados no país, o Congresso "tem mostrado grande maturidade institucional" em momentos importantes como o de hoje.

"A Câmara terá os seus critérios para decidir [sobre a denúncia]. Eu acho que o Brasil tem passado por solavancos, sobressaltos, mas tem dado sinais de forte institucionalidade. Acho que esse é o dado positivo, a despeito dos problemas que temos enfrentado –e temos enfrentado problemas sérios–, nós temos conseguido manter as instituições em funcionamento e esse é o dado positivo", disse."O Congresso, em momentos importantes, tem mostrado grande maturidade institucional", acrescentou.

O presidente foi denunciado ao STF em setembro pelo até então procurador-geral da República Rodrigo Janot, pelos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) também foram denunciados acusados de integrar a organização criminosa. As investigações tem como base as delação da JBS.

Notícias relacionadas

['Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados', diz Bebianno]
Política

'Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados', diz Bebianno

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Agosto de 2019 ⋅ 12:20 em Política

Em entrevista ao Estadão, ex-ministro também disse acreditar que indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador serve para atender a um "capricho" do filho do presidente