Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Janela partidária: cinco vereadores devem mudar de legenda

Há, ainda, quem condicione sua mudança à migração de outros. É o caso de Kiki Bispo, que pode dar tchau ao PTB. Ele seguirá o rumo do vice-prefeito, Bruno Reis, que namora com o PR e o PP. Vereador de primeiro mandato, Daniel Rios não quer ficar no MDB após as denúncias de corrupção. Como não é muito de falar, o destino de Rios é um mistério. [Leia mais...]

[Janela partidária: cinco vereadores devem mudar de legenda ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 12 de Março de 2018 ⋅ 10:00

A abertura da janela partidária – período em que os políticos com mandato podem mudar de legenda sem contestações nos tribunais – vai movimentar as composições partidárias na Câmara Municipal de Salvador (CMS).

De acordo com membros da Casa ouvidos pelo Metro1, pelo menos cinco edis devem procurar um novo ninho. Entre os motivos, está a eleição deste ano. De saída do PSL após a chegada de Jair Bolsonaro e sua trupe, José Trindade já sinalizou a vontade de ir para o Podemos. Espera só a agremiação bater o martelo sobre integrar a oposição ou migrar para o bloco de independentes na Casa. A primeira opção é dada como certa pelo presidente do partido, o deputado federal João Carlos Bacelar.

Maurício Trindade deve dar adeus ao Democratas. Colegas especulam que irá para o PHS, onde deve conseguir, com mais facilidade, eleger-se deputado estadual. Quem também pode engrossar as fileiras do PHS é o vereador Paulo Magalhães Jr, que atualmente está no PV. O motivo é o mesmo do Trindade netista: uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia.

Há, ainda, quem condicione a mudança à migração de outros. É o caso de Kiki Bispo, que pode dar tchau ao PTB. Ele pretende seguir o rumo do vice-prefeito Bruno Reis (MDB), que namora com o PR e o PP. Vereador de primeiro mandato, Daniel Rios não quer ficar no MDB após as denúncias de corrupção. Como não é muito de falar, o destino dele ainda é um mistério.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"