Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Relator reclama de atraso na discussão do projeto de privatização da Eletrobras

Relator do projeto que trata da privatização da Eletrobras na Câmara Federal, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) reclamou nas redes sociais da falta de vontade política do governo para agilizar a discussão do do texto. [Leia mais...]

[Relator reclama de atraso na discussão do projeto de privatização da Eletrobras]
Foto : Nadia Sussman / Bloomberg

Por Stephanie Suerdieck no dia 17 de Março de 2018 ⋅ 19:39

Relator do projeto que trata da privatização da Eletrobras na Câmara Federal, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) reclamou nas redes sociais da falta de vontade política do governo para agilizar a discussão do do texto. Aleluia diz que o governo tem que melhorar a mobilização e avisou que insistirá em aumentar o valor para o fundo ao São Francisco.

Em publicação no Twitter no início do mês, o deputado declarou que a desestatização deve gerar cerca de R$ 1 bilhão por ano para investimentos na revitalização do Rio São Francisco, na região Nordeste. \"Só o custo de operação da transposição do São Francisco está estimado em 500 milhões de reais por ano. Velho Chico precisa parar de ser explorado por Brasília e começar a focar seus recursos para recuperar sua bacia e desenvolver seu vale\", escreveu na rede social. As declarações foram feitas no dia em que a Câmara instalou uma comissão para analisar a desestatização da Eletrobras.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"