Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

‘Merece punição’, diz Eliana Calmon sobre desembargadora que atacou Marielle

Apesar da representação no CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Eliana acha que, pelos posicionamentos do corregedor atual do órgão, as chances de punição são poucas. “O CNJ tem sido muito condescendente em relação à punição de magistrados. O corregedor declarou que estava na corregedoria para blindar juízes. Se ele continuar assim, ela não será punida. Se for ouvir a opinião pública, ela vai ser punida”, cogitou. [Leia mais...]

[‘Merece punição’, diz Eliana Calmon sobre desembargadora que atacou Marielle ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 20 de Março de 2018 ⋅ 10:20

Ex-corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon acredita que a desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), Marília Castro Neves, “merece uma punição” pelas declarações dadas sobre o caso da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada na semana passada.

“Ela foi leviana, irresponsável de dar uma declaração baseada em uma rede social. Uma desembargadora, uma pessoa que conhece as leis, não pode ter esse comportamento. Acho reprovável. Acho que ela merecia uma advertência, uma punição”, afirmou, ao Metro1.

A ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) afirmou, no entanto, que a magistrada não pode ser “execrada”. “Existem coisas piores no Judiciário, como corrupção de juiz, que são tratadas à boca pequena”, ponderou.

Apesar da representação no CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Eliana acha que, pelos posicionamentos do corregedor atual do órgão, as chances de punição são poucas. “O CNJ tem sido muito condescendente em relação à punição de magistrados. O corregedor declarou que estava na corregedoria para blindar juízes. Se ele continuar assim, ela não será punida. Se for ouvir a opinião pública, ela vai ser punida”, cogitou.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"