Política

Cármen Lúcia diz que havia autorizado aumento de seguranças para Fachin

A presidente do STF, Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou por meio de nota enviada à imprensa, que autorizou o aumento do número de seguranças para escolta permanente do ministro Edson Fachin. [Leia mais...]

[Cármen Lúcia diz que havia autorizado aumento de seguranças para Fachin]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Matheus Morais no dia 28 de Março de 2018 ⋅ 10:00

A presidente Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, afirmou por meio de nota enviada à imprensa que autorizou o aumento do número de seguranças para escolta permanente do ministro Edson Fachin.

Em entrevista ao jornalista Roberto DʹAvila, Fachin disse que a família dele tem recebido ameaças. O ministro não especificou de quem ou de onde vêm as ameaças, nem as relacionou a nenhum fato concreto.

Na nota, Cármen Lúcia afirma que já havia adotado providências mesmo antes de a entrevista ter sido divulgada. Além do aumento na escolta permanente de Fachin, a presidente do STF afirmou que também autorizou que os seguranças do ministro em Curitiba pudessem ser deslocados para acompanhar familiares por ele indicados.

Outra providência, segundo a ministra, também foram deslocadas para Curitiba duas delegadas da Polícia Federal "especializadas em segurança para todos os casos de magistrados ameaçados no país".

Notícias relacionadas