Política

Marun nega favorecimento a Rodrimar e diz crer em inocência de Temer

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), negou que o presidente Michel Temer tenha favorecido a empresa Rodrimar, alvo de operação que investiga suposto esquema de corrupção no porto de Santos-SP. [Leia mais...]

[Marun nega favorecimento a Rodrimar e diz crer em inocência de Temer]
Foto : Wilson Dias/ Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 29 de Março de 2018 ⋅ 14:44

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), negou que o presidente Michel Temer tenha favorecido a empresa Rodrimar, alvo de operação que investiga suposto esquema de corrupção no porto de Santos (SP). Em visita a Florianópolis na manhã de hoje (29), o emedebista disse crer na inocência do chefe do Executivo nacional.

"Temos uma certeza de que o decreto dos portos não beneficia a Rodrimar. Essa certeza continua. Por isso, nós temos a mais absoluta convicção de que em havendo clareza, imparcialidade na condução das investigações chegaremos à obvia conclusão, como se se estivesse investigando um assassinato de quem não morreu, o decreto dos portos não beneficia a Rodrimar e que ao final restará esclarecida a absoluta inocência do presidente em relação a tudo isso", afirmou Marun.

Dois amigos próximos ao presidente foram presos na Operação Skala, deflagrada hoje: o advogado José Yunes, ex-assessor especial da Presidência da República, e João Baptista Lima Filho, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo.

Além deles, foram detidos o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi (MDB-SP), o empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar, e Celina Torrealba, uma das donas do grupo Libra.

Notícias relacionadas