Política

Supremo votou com baioneta no pescoço, avalia colunista

"Ontem o tribunal se viu sob a mira da baioneta. Ela foi apontada pelo comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas". [Leia mais...]

[Supremo votou com baioneta no pescoço, avalia colunista ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 05 de Abril de 2018 ⋅ 07:20

O STF (Supremo Tribunal Federal) julgou o habeas corpus do ex-presidente Lula "com a baioneta" no pescoço, de acordo com Bernardo Mello Franco, colunista de O Globo.

"Ontem o tribunal se viu sob a mira da baioneta. Ela foi apontada pelo comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas". A afirmação lembra das declarações dadas por Villas Bôas.

"A agitação dos coturnos elevou a pressão sobre o Supremo na véspera de um julgamento crucial para a eleição. Os ministros tentaram disfarçar o incômodo com a baioneta. Só o decano Celso de Mello ousou contestar o general, quando a sessão já se encaminhava para o fim. Como esperado, a decisão ficou nas mãos de Rosa Weber. Ela frustrou a defesa e negou o habeas corpus ao ex-presidente. Disse que seguia a atual jurisprudência da Corte, e não as suas convicções pessoais", completou.

Para o colunista, o resultado do julgamento seguiu o roteiro apresentado por autoridades no Twitter.

Notícias relacionadas