Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

‘Nunca fechei a porta para ninguém’, diz Zé Ronaldo sobre alianças

Zé Ronaldo disse ainda que seu nome, dentro das oposições, era o segundo melhor colocado – atrás apenas de Neto, que declinou. “Eu tenho pesquisas, antes da desistência de Neto, que me colocavam como segunda opção das oposições, com bons números, com o dobrou ou o triplo de candidaturas que forma vitoriosas. Eu renunciei a prefeitura de Feira e fiz consciente. Feira me deu tudo. Eu me acho uma homem preparado para ser governador”. [Leia mais...]

[‘Nunca fechei a porta para ninguém’, diz Zé Ronaldo sobre alianças ]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Alexandre Galvão e Matheus Morais no dia 11 de Abril de 2018 ⋅ 08:41

Ex-prefeito de Feira de Santana e pré-candidato do DEM ao governo do Estado, José Ronaldo de Carvalho afirmou que nunca fechou portas para alianças políticas. As declarações contrastam com as do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que rechaçou o apoio do MDB.

“Eu entendo que sou candidato e nunca fechei porta para conversar com ninguém. Eu acho que não houve uma precipitação do lançamento do meu nome. Eu liguei para todos os partidos, o deputado Imbassahy esteve presente no lançamento de minha pré-candidatura, eu liguei para o Jutahy, ele me disse algumas coisas, mas não desapoiou. Eu conversei com ele e estamos abertos ao dialogo, devemos fazer isso nos próximos 30 dias”, afirmou, a Mário Kertész, na Rádio Metrópole.

O democrata disse ainda que já prepara a campanha. “Já estive em dois municípios do estado. A partir de hoje vou me estabelecer no escritório aqui em Salvador, já conversei com marqueteiros, estou tentando andar rápido”, disse.

Zé Ronaldo disse ainda que o nome dele, dentro das oposições, era o segundo melhor colocado – atrás apenas de Neto, que declinou. “Eu tenho pesquisas, antes da desistência de Neto, que me colocavam como segunda opção das oposições, com bons números, com o dobrou ou o triplo de candidaturas que forma vitoriosas. Eu renunciei à prefeitura de Feira e fiz consciente. Feira me deu tudo. Eu me acho uma homem preparado para ser governador”, apostou.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"