Política

Ricardo Machado vagueia pela AL-BA

Ricardo Machado teve, recentemente, pedido de prisão expedido pela Justiça baiana. Na peça, o MP argumentava que o petista se apropriou indevidamente durante o mandato político de R$ 5,1 milhões em contratos com empresas do empresários Luís Cláudio, conhecido como Poi. [Leia mais...]

[Ricardo Machado vagueia pela AL-BA ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 20 de Abril de 2018 ⋅ 10:00

Enroladíssimo com a Justiça, fruto das apurações da Operação Adsumus, o ex-prefeito de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT), esteve ontem (19) na Assembleia Legislativa da Bahia.

Fontes do Metro1 viram o ex-prefeito vagando pelos corredores da Casa. Na entrada, teve dificuldade de passar pela catraca. Tentou, sem sucesso, passar pela porta por onde, em geral, passam autoridades e jornalistas. Foi barrado pelos seguranças que pediram, gentilmente, que ele passasse pelo detector de metais instalado na porta da AL-BA.

Machado, até onde acompanhou o “olheiro do Metro1”, não foi a nenhum gabinete de deputado, mas foi para a ala onde ficam as salas da liderança da oposição e situação.


Ricardo Machado teve, recentemente, pedido de prisão expedido pela Justiça baiana. Na peça, o MP argumentava que o petista se apropriou indevidamente durante o mandato de R$ 5,1 milhões em contratos com companhias do empresários Luís Cláudio, conhecido como Poi.

Dias depois, porém, conseguiu habeas corpus pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) mesmo sem ter pisado no xadrez, já que não foi encontrado pelos policiais para cumprir a pena.

Considerada a Lava Jato baiana, a Adsumus investiga um esquema criminoso de fraudes em licitações, que envolve políticos e diversas empreiteiras, empresas de manutenção de máquinas e veículos, nas quais o quadro societário é composto por “laranjas”.

Notícias relacionadas