Política

Félix se diz ‘feliz’ com apoio de Wagner a Ciro e quer ex-governador como vice

O atual governador do Estado, Rui Costa, também já tinha ventilado a hipótese da aliança entre PDT e PT na eleição de outubro

[Félix se diz ‘feliz’ com apoio de Wagner a Ciro e quer ex-governador como vice]
Foto : Ascom/SDE

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 02 de Maio de 2018 ⋅ 18:37

Presidente do PDT na Bahia, o deputado federal Félix Mendonça disse que viu com “felicidade” a sinalização do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, de que o PT pode abrir mão da candidatura a presidente para apoiar o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) na corrida presidencial.

Ao Metro1, Félix afirmou, ainda, que “como bairrista, gostaria de ver Wagner” como vice de Ciro, apesar de rumores apontarem que o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, seria o indicado do PT. “Mas a decisão cabe a PT”, ressalvou o parlamentar.

Diferentemente de Ciro Gomes, Félix não acha que Wagner foi “mal interpretado”. Para o presidenciável, o ex-governador foi instigado pela imprensa a admitir a hipótese de o PT apoiar o PDT.

“Ele [Wagner] tem sido acessível a apoiar um candidato que não seja do PT. Não é nada demais o PT apoiar. O partido sempre teve apoio da base aliada. Quem não pode apoiar, não pode receber apoio. Então, vejo com felicidade essa declaração de Wagner”, afirmou.

O atual governador do Estado, Rui Costa, também já tinha ventilado a hipótese da aliança entre PDT e PT na eleição de outubro.

Notícias relacionadas

[Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro]
Política

Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 18:00 em Política

Em entrevista à equipe de televisão, no Guarujá, onde passa o carnaval, Bolsonaro afirmou que o texto será entregue após o carnaval

[Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro]
Política

Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:00 em Política

“Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora”, afirmou o presidente na porta de um supermercado no Guarujá, onde passa o feriado de carnaval