Política

‘Grupo não deve achar que tem candidato natural à sucessão de ACM Neto’, diz Lúcio

Perguntado se Bruno Reis não seria o candidato natural, o deputado federal respondeu: “É um dos nomes”

[‘Grupo não deve achar que tem candidato natural à sucessão de ACM Neto’, diz Lúcio]
Foto : Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 24 de Maio de 2018 ⋅ 11:40

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB) disse que o grupo do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), não deve achar que já há um candidato natural à sucessão do democrata soteropolitano em 2020. Hoje, o nome mais cotado para ser o postulante da ala é o do vice-prefeito Bruno Reis (DEM).

“A gente não pode cometer o mesmo equívoco que cometeu agora, que só trabalhou um nome e depois culminou que Neto, por questões pessoais, acabou desistindo da candidatura. A oposição ficou órfã. Então, a base não deve achar que tem um candidato natural à sucessão de ACM Neto. Todos os partidos devem trabalhar um nome e, lá na frente, convergir para o mais forte. Senão, corremos o risco de perder a Prefeitura de Salvador”, advertiu o emedebista, em entrevista ao Metro1.

Perguntado se Bruno Reis não seria o candidato natural, Lúcio respondeu: “É um dos nomes”. Para ele, o PRB deve trabalhar a deputada federal Tia Eron como representante do partido ao pleito. Já no DEM, ele lista, além do vice-prefeito, Sílvio Pinheiro e Guilherme Bellintani, e no PSDB o deputado federal Antonio Imbassahy.

Em relação ao MDB, Lúcio Vieira Lima aposta no ex-deputado Gerson Gabrielli, que hoje preside a legenda em Salvador.

Notícias relacionadas

[Damares diz não ter dever de custear Memorial da Anistia]
Política

Damares diz não ter dever de custear Memorial da Anistia

Por Juliana Almirante no dia 16 de Setembro de 2019 ⋅ 07:26 em Política

“Um Memorial da Anistia seria algo como o Memorial do Esquecimento”, diz o texto enviado pelo ministério ao MPF, que questionou cancelamento de obra