Política

Toffoli diz que prefere chamar ditadura militar de 'movimento de 1964'

Em uma crítica à ausência de ideologia dos partidos políticos brasileiros, o presidente do STF afirmou que, a uma semana das eleições gerais, não viu "nenhum programa ou projeto nacional"

[Toffoli diz que prefere chamar ditadura militar de 'movimento de 1964']
Foto : G.Dettmar/Ag.CNJ

Por Alexandre Galvão no dia 01 de Outubro de 2018 ⋅ 17:00

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli afirmou hoje (1º) que prefere definir a tomada de poder dos militares em 1964 como um "movimento". "Não foi um golpe nem uma revolução. Me refiro a movimento de 1964. Hoje, afirmo isso graças ao aprendizado com o atual ministro da Justiça, Torquato Jardim", disse. 

As declarações foram dadas em um debate na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), onde se formou em 1990. 

De acordo com o Estadão, o magistrado afirmou que o Brasil tem uma dívida com José Sarney, presidente do Brasil após a redemocratização. “Ele apanhou muito, e quieto. Administrou uma dificílima transição entre o governo militar e a redemocratização do país”.

Em uma crítica à ausência de ideologia dos partidos políticos brasileiros, o presidente do STF afirmou que, a uma semana das eleições gerais, não viu "nenhum programa ou projeto nacional". Ele também afirmou que os partidos estão "órfãos de posicionamento político".

Notícias relacionadas