Política

Nilo diz que virou político de 'segundo plano' no governo de Rui

Em entrevista a Mário Kertész, o parlamentar disse que outros partidos da base aliados tiveram prioridade, diferente do que ocorreu na gestão de Jaques Wagner (PT)

[Nilo diz que virou político de 'segundo plano' no governo de Rui]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni e Rodrigo Daniel Silva no dia 16 de Outubro de 2018 ⋅ 08:27

O deputado federal eleito Marcelo Nilo (PSB) afirmou que se tornou um político de segundo plano durante a gestão de Rui Costa (PT) no governo do Estado. Em entrevista a Mário Kertész durante o Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole hoje (16), o parlamentar disse que outros partidos da base aliados tiveram prioridade, diferente do que ocorreu na gestão de Jaques Wagner (PT).

"Cheguei a ser o político mais forte depois do governador [na gestão de Jaques Wagner]. Com Rui Costa, não. Ele teve uma visão política de prestigiar o PSD e o PP. Que também deu certo. O PSB, Marcelo Nilo e Lídice da Mata ficaram em segundo plano", declarou.

No entanto, Nilo fez elogios a Rui Costa, considerado por ele um dos maiores gestores que a Bahia já viu. "Foi o maior gestor que conheci na vida. Como político, ele deu certo. [...] Mas fez uma aliança com dois partidos, o PP e PSD, e outros ficaram secundário. Todos caíram. o PSD e PP cresceram. Isso foi uma realidade", afirmou.

Notícias relacionadas