Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Leo Prates nega que será secretário e confirma que vai para AL-BA

Em entrevista ao Metro1 hoje (31), o edil declarou que já comunicou ao prefeito ACM Neto (DEM) a decisão

[Leo Prates nega que será secretário e confirma que vai para AL-BA]
Foto : Alexandre Galvão/Metropress

Por Matheus Simoni e Alexandre Galvão no dia 31 de Outubro de 2018 ⋅ 15:08

Recém-eleito deputado estadual, o presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS), Leo Prates (DEM), confirmou que não vai assumir um cargo no Executivo. Em entrevista ao Metro1 hoje (31), o edil declarou que já comunicou ao prefeito ACM Neto (DEM) a decisão.

"Estou realmente emocionado, me sinto saindo da casa dos meus pais depois de me casar. É um sentimento de felicidade e nostalgia. Aqui me formei e me criei, devo tudo a esta Casa. Nunca esperei chegar tão longe", disse, ao anunciar a decisão.

Prates deixa a presidência, que será ocupada pelo vereador Geraldo Júnior (SD), candidato único ao cargo. Segundo apurou o Metro1, o deputado eleito era especulado para a Secretaria de Educação. Com a ida dele a para AL-BA, o esforço feito pelo Palácio Thomé de Souza foi infrutífero, uma vez que a 'Lei Tiago Correia' foi aprovada para dar posse ao tucano na Casa e o grupo contava com partes no primeiro escalão municipal.

Leia mais:

>>> ‘Lei Tiago Correia’: advogados apontam inconstitucionalidade e estranham matéria

>>> 'Lei Tiago Correia': CMS manobra para dar posse a vereador na AL-BA 

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"