Política

Boca Quente: baiano fora, baiano dentro e o chefe de gabinete discreto

Militar do exército, Kaio Moraes apareceu pela primeira vez na vida pública como assessor do então deputado federal ACM Neto

[Boca Quente: baiano fora, baiano dentro e o chefe de gabinete discreto]
Foto : Max Haack / Agecom

Por Metro1 no dia 01 de Novembro de 2018 ⋅ 09:50

Fora do governo 
Com a extinção do Ministério do Meio Ambiente, a Bahia perderá o único representante que tem na Esplanada dos Ministérios: Edson Duarte. Ele já era cotado para deixar o posto com a ascensão de Jair Bolsonaro à Presidência da República, mas o fim da pasta é uma pá de cal na especialidade de Duarte. 

Baiana dentro?
Quem pode ocupar a “cota” de baianos no primeiro escalão do governo de Bolsonaro é Eliana Calmon, ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça. Antes da eleição do presidente eleito, à Metrópole, ela disse que não queria cargo. Agora mudou de ideia. Temos as duas gravações. 

Nada de novo
As falas de Bolsonaro contra a imprensa somam-se a tantas outras de presidentes contra os jornais e jornalistas. Sarney censurou o Estadão. Collor mandou a Polícia Federal invadir a Folha, FHC rompeu com o jornal com a revelação da compra de votos para a reeleição, o PT fez piquete na frente da Veja contra capas do ‘petrolão’... Todos passaram, a imprensa seguiu.

Conheça 
Quem acompanha o secretariado do prefeito ACM Neto (DEM) talvez não saiba mais quem é o chefe de gabinete. O “esquecimento” não é por falta de competência do atual mandatário, mas sim por uma questão de perfil. Kaio Moraes, que assumiu o posto com a saída de João Roma, é discreto e trabalha com competência nos bastidores. Acompanha, muito de perto, todos os contratos de todas as secretarias. Nada passa sem seu aval. Para o bem ou para o mal. 

Trajetória
Militar do exército, Moraes apareceu pela primeira vez na vida pública como assessor do então deputado federal ACM Neto. Depois, acompanhou o democrata por toda carreira. A pessoas próximas, diz não ter vontade de ter mandato eletivo. Nos bastidores, corre dos companheiros de governo mais afoitos por holofotes.

Ministro Condenado
Condenado por cobrança de propina no Distrito Federal e cumprindo regime semiaberto — quando a pessoa pode trabalhar durante o dia, mas passa a noite na cadeia—, Alberto Fraga deve virar ministro do governo Bolsonaro. O presidente eleito parece ter adequado um antigo ditado pensando nos ministérios: ministro bom é ministro condenado...

Falta de respeito
A comemoração de 30 anos da Fundação Pierre Verger e da Casa do Benin, infelizmente, ficará marcada por um ato de desrespeito a uma das mais importantes incentivadoras do cultivo destas histórias em Salvador: Arlete Soares. Em uma completa demonstração de desrespeito, o nome de Arlete foi omitido das homenagens.

Notícias relacionadas