Política

Futura ministra de Bolsonaro diz que 'cumpriu legislação' ao dar incentivos à JBS

Em nota, Tereza Cristina afirma que passou a gerir parceria pecuária com a empresa dos irmãos Batista após a morte da mãe

[Futura ministra de Bolsonaro diz que 'cumpriu legislação' ao dar incentivos à JBS]
Foto : Antonio Cruz / Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Novembro de 2018 ⋅ 11:00

A futura ministra da Agricultura do governo de Jair Bolsonaro, Tereza Cristina (DEM-MS), afirmou hoje (19) que "cumpriu a legislação vigente", em resposta a uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, que aponta que a ministra concedeu incentivos fiscais à JBS na mesma época em que manteve uma parceria com a empresa.

"Quanto aos incentivos fiscais assinados à época em que ocupava a secretaria de Agricultura do Estado, a deputada cumpriu a legislação vigente e atuou em conformidade com as políticas de governo estabelecidos à época", informou nota divulgada pela Frente Parlamentar da Agropecuária.

O comunicado também informa que a mãe da parlamentar estabeleceu contrato de parceria pecuária com a empresa JBS em 2009 e, no ano seguinte, após sua morte, o contrato passou à gestão de Tereza, que era a inventariante de um condomínio de cinco irmãos.

Ainda segundo o documento, Tereza Cristina "nunca recebeu doação direta do grupo JBS para sua campanha", pois o recurso "foi transferido via coligação partidária e aprovado pela Justiça Eleitoral".

Ontem (18), o presidente eleito Jair Bolsonaro disse que a futura ministra "tem toda a sua confiança".

Notícias relacionadas