Política

‘Convênio entre Cuba e o PT’, diz futuro ministro da Saúde sobre Mais Médicos

Mandetta foi anunciado hoje como responsável pela pasta na gestão de Bolsonaro

[‘Convênio entre Cuba e o PT’, diz futuro ministro da Saúde sobre Mais Médicos]
Foto : Arquivo / DEM

Por Lara Ferreira no dia 20 de Novembro de 2018 ⋅ 20:30

O futuro ministro da Saúde, deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-RS), disse hoje (20) ao Estadão que o programa Mais Médicos parecia uma parceria entre Cuba e o PT e não entre dois países. 

"Esse (a saída dos médicos cubanos do programa) era um dos riscos de se fazer um convênio e terceirizar uma mão de obra tão essencial. Me pareceu muito mais um convênio entre Cuba e o PT, e não entre Cuba e o Brasil, porque não houve uma tratativa bilateral, mas sim uma ruptura unilateral (por parte de Cuba)", declarou.

Ele afirmou ainda que precisa se reunir com o atual governo para definir o que será feito após os profissionais de saúde cubanos deixarem o Brasil. “Precisamos de políticas que sejam sustentáveis. As improvisações em saúde costumam terminar mal, e essa não foi diferente das outras", disse Mandetta. 

Luiz Henrique Mandetta foi anunciado na tarde de hoje (20) como futuro ministro da Saúde no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). 

Notícias relacionadas