Política

Rui quer juntar escolas estaduais para replicar modelo 'Anchieta, Anchietinha'

Para o chefe do Palácio de Ondina, o governo “perdeu” a guerra da comunicação, com notícias falsas sobre o fechamento de mais de 300 escolas

[Rui quer juntar escolas estaduais para replicar modelo 'Anchieta, Anchietinha']
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Alexandre Galvão / Matheus Simoni no dia 03 de Dezembro de 2018 ⋅ 08:48

O modelo de educação nas escolas estaduais devem mudar, de acordo o governador Rui Costa (PT). A mudança, segundo ele, deve unir escolas que são divididas apenas por um muro. A ideia é reduzir cargos e otimizar o ensino. 

"Quero organizar  modelo pedagógico. Como tem o [Colégio Antonio] Vieira e o Vieirinha, o Anchieta e o Anchietinha. Onde tem duas escolas, muro a muro, estamos tirando o muro para compartilha as áreas. Vai reduzir cargo de diretor e vice-diretor. Se tinha três de um lado e três de outro, vai ter só três", indicou. 

Para o chefe do Palácio de Ondina, o governo “perdeu” a guerra da comunicação, com notícias falsas sobre o fechamento de mais de 300 escolas. “Estamos vivendo um período de fake news, a Folha até fez uma reportagem essa semana sobre o uso de CPF falsos na campanha. Passou a campanha e a produção de fake news continua. Mas a verdade se reestabelece. Sempre se reestabelece”.

Rui reafirmou ainda querer construir quadras cobertas e bibliotecas. "Vamos mudar a infraestrutura das escolas. Me comprometi e vou fazer 150 quadras por ano, com 600 quadras cobertas e introdução de bibliotecas e computadores. Ao final do meu governo, vamos ter uma melhoria considerável dos nossos indicadores", projetou. 

O petista aproveitou ainda a entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, para alfinetar a Educação de Salvador. "Espero que consigamos que os municípios coloquem o ensino infantil e fundamental. Há cidades onde não há ensino infantil ofertado pelo município. Salvador, por exemplo, não há isso. 80% das matrículas são nesse ensino fundamental. Ano que vem vou assumir mais 17 mil que Salvador não tinha como oferecer essas vagas e eu irei ampliar, além das 92 mil vagas, essas matrículas para todos os jovens que querem estudar".

Notícias relacionadas

[PSL deve suspender Eduardo Bolsonaro por críticas ao partido]
Política

PSL deve suspender Eduardo Bolsonaro por críticas ao partido

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Outubro de 2019 ⋅ 09:00 em Política

“Precisamos salvar o Brasil dos filhos do presidente”, disse o deputado Júnior Bozzella (SP), que é um dos principais porta-vozes do presidente da sigla, Luciano Bivar