Política

Benito Gama nega irregularidades e diz que não foi alvo da Polícia Federal

De acordo com o jornal O Globo, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello negaram um pedido de prisão contra Benito

[Benito Gama nega irregularidades e diz que não foi alvo da Polícia Federal]
Foto : Luis Macedo/Agência Câmara

Por Matheus Simoni no dia 11 de Dezembro de 2018 ⋅ 12:50

O deputado federal Benito Gama (PTB-BA) negou ter sido alvo da Polícia Federal na operação deflagrada hoje (11), batizada de Ross, com base em delações de executivos do grupo J&F. Eles relataram ao Ministério Público o repasse de propina, o que levou a PF a apurar denúncias de compra de apoio político. De acordo com o jornal O Globo, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello negaram um pedido de prisão contra Benito.

No entanto, segundo o parlamentar, não houve medida contra ele. "Não houve contra mim nenhuma medida de busca e apreensão ou qualquer outra medida, como divulgado pela imprensa. Assim como em toda a minha trajetória, continuo sempre à disposição da justiça em qualquer investigação. Faz parte do estado democrático", declarou o deputado, por meio de nota. Benito confirmou que foi convidado a prestar testemunho sobre a investigação da campanha presidencial de 2014 e a relação da empresa JBS e a candidatura de Aécio Neves.

"Repudio em absoluto qualquer ato de corrupção e tentativa de ser relacionado ao objeto das investigações da Lava Jato. Reitero a minha lisura e conduta pautada na honestidade, seriedade e responsabilidade ao longo destes mais de trinta anos dedicados à vida pública em prol da Bahia e do Brasil", concluiu. 

Notícias relacionadas

[PSL deve suspender Eduardo Bolsonaro por críticas ao partido]
Política

PSL deve suspender Eduardo Bolsonaro por críticas ao partido

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Outubro de 2019 ⋅ 09:00 em Política

“Precisamos salvar o Brasil dos filhos do presidente”, disse o deputado Júnior Bozzella (SP), que é um dos principais porta-vozes do presidente da sigla, Luciano Bivar