Política

MPF reforça pedido de condenação de Lula pelo sítio de Atibaia

Em documento, Ministério ainda acusa Dirceu e Palocci

[MPF reforça pedido de condenação de Lula pelo sítio de Atibaia]
Foto : Antônio Cruz/Agência Brasil

Por Lara Ferreira no dia 11 de Dezembro de 2018 ⋅ 16:00

O Ministério Público Federal reforçou hoje (11) o pedido de condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do sítio de Atibaia, em São Paulo. O MPF afirma em suas alegações finais que Lula praticou um “presidencialismo de coalizão deturpado”. 
 
"Lula dirigiu a formação de um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, destinados a comprar apoio parlamentar de outros políticos e partidos, enriquecer ilicitamente os envolvidos e financiar caras campanhas eleitorais do PT em prol de uma permanência no poder assentada em recursos públicos desviados, configurando, assim, um 'presidencialismo de coalizão deturpado", afirma o texto.
 
O documento ainda acusa os ex-ministro José Dirceu e Antonio Palocci de serem “pilares de sustentação” de Lula e de colocarem em prática, junto a ele, o esquema criminoso. 
 
"A condição política conquistada por Lula e seus dois pilares de sustentação, José Dirceu e Antônio Palocci, permitiu que, juntos, colocassem em prática um esquema delituoso”, diz o MPF.  

Notícias relacionadas