Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

TSE exclui empresário de processo sobre disparos em massa contra PT

Dono de uma das agências de comunicação envolvidas no esquema, Peterson Rosa Querino não foi localizado pela Justiça

[TSE exclui empresário de processo sobre disparos em massa contra PT]
Foto : Reprodução

Por Juliana Rodrigues no dia 02 de Abril de 2019 ⋅ 06:36

O empresário Peterson Rosa Querino, dono da Quickmobile, uma das agências de comunicação acusadas de disparar mensagens contra o PT via WhatsApp durante a eleição, foi excluído do processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) porque não foi localizado pela Justiça. Segundo a Folha, até o momento, ninguém prestou depoimento na investigação.

A ação no TSE foi aberta em outubro pelo PT, após a divulgação da notícia de que empresários apoiadores do então candidato Jair Bolsonaro pagaram o disparo de mensagens em massa contra seu adversário, Fernando Haddad. Além de usar sistemas automatizados que não são permitidos pela legislação eleitoral, os disparos foram pagos por empresários sem terem sido declarados, o que pode configurar caixa dois.

Notícias relacionadas