Política

Líder do governo na AL-BA diz que greve de professores estaduais é 'precipitada'

Rosemberg Pinto diz ter intermediado um encontro com representantes da categoria, onde ficou acertada nova reunião na próxima segunda-feira

[Líder do governo na AL-BA diz que greve de professores estaduais é 'precipitada']
Foto : Divulgação

Por Juliana Almirante no dia 05 de Abril de 2019 ⋅ 14:20

O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Rosemberg Pinto (PT), afirmou, nesta sexta-feira (5), que a decisão dos professores de universidades estaduais de entrar em greve foi “precipitada”.

“Precipitada essa decisão de parte dos representantes dos docentes das universidades estaduais na Bahia em deflagrar greve antes mesmo de ouvir uma proposta concreta do governo do Estado. Reconheço o tempo demasiado de interrupção do diálogo entre professores e a Secretaria de Educação, mas, agora, o Governo teve o cuidado de sentar e ouvir todas as reivindicações", declarou o deputado. 

O petista diz ter intermediado um encontro com representantes da categoria, na quarta-feira (3), quando ficou acertada uma nova reunião para a próxima segunda-feira (8) às 15h30.

"Não me surpreende que, na Uefs, por exemplo, a decisão de deflagrar greve contou com uma diferença de apenas três votos favoráveis à paralisação, entre os quase 200 membros com direito a voto”, disse Rosemberg.

Em nota, o governo estadual também afirmou que foi "surpreendido" com a paralisação, por conta da reunião agendada.

Notícias relacionadas

[PSL pede entendimento de Bolsonaro com o partido]
Política

PSL pede entendimento de Bolsonaro com o partido

Por Metro1 no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 18:44 em Política

Sigla destaca que é a única com 98% de votações favoráveis ao governo federal e que não compactua com eventuais desgastes

[PF montou em um dia operação contra Bivar]
Política

PF montou em um dia operação contra Bivar

Por Alexandre Galvão no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 11:00 em Política

Além da casa de Bivar no Recife e da sede do partido, estão entre os alvos endereços de três ex-candidatas do PSL