Política

Novo ministro da Educação já comprou briga com alunos por integrar equipe de Bolsonaro

Abraham Weintraub fez parte de assessoria técnica de Bolsonaro, junto com irmão, quando presidente ainda era deputado

[Novo ministro da Educação já comprou briga com alunos por integrar equipe de Bolsonaro]
Foto : Reprodução

Por Reprodução/ Dukascopy TV no dia 08 de Abril de 2019 ⋅ 14:20

O novo ministro da Educação, o economista Abraham Weintraub, já comprou briga com alunos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) após integrar a equipe de assessores técnicos do então deputado federal e hoje presidente Jair Bolsonaro.

O episódio foi em novembro de 2017, de acordo com reportagem do Estadão. Abraham e o irmão dele, Arthur, relataram sofrer perseguição e serem alvo de ameaças desde que o vínculo com Bolsonaro se tornou público.

A situação começou quando Bolsonaro publicou um texto nas redes sociais assinado pelos irmãos Weintraub, que defendia a independência do Banco Central. 

Em reação, representantes de parte dos centros acadêmicos da Unifesp publicara nota repudiando a parceria dos dois com o presidenciável por "normalizar o candidato como legítimo e que supostamente merece nosso diálogo".

Os irmãos responderam ao estilo Bolsonaro e disseram que achavam impressionante que os estudantes de Economia os dessem "lição de moral", que eles deveriam deixar "de ser ridículos" e ter vergonha "por puxar a nota do campus lá para baixo". Por fim, que aguardavam "ansiosamente pela Ditadura do Proletariado". 

O texto causou reações indignadas de alunos e professores da Unifesp nas redes sociais e as reclamações chegaram à ouvidoria da universidade.

Trajetória

Economista pela USP, Abraham trabalhou 18 de seus 47 anos no Banco Votorantim, onde começou como office-boy  e chegou a economista-chefe e diretor. Demitido da empresa, seguiu para a Quest Corretora e, em seguida, deixou a iniciativa privada. 

O novo ministro também foi membro do comitê de trading da BM&F Bovesp. Ele é formado em Ciências Econômicas pela Universidade de São Paulo, em 1994.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo ]
Política

Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo 

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Outubro de 2019 ⋅ 14:15 em Política

Joice foi escolhida líder do governo em fevereiro, pela indicação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)