Política

Líder do PSL minimiza buscas da PF em sede do partido: 'Normal'

Ação faz parte da investigação sobre supostas candidaturas-laranja durante a eleição de 2018

[Líder do PSL minimiza buscas da PF em sede do partido: 'Normal']
Foto : Alex Ferreira/Agência Câmara

Por Matheus Simoni no dia 29 de Abril de 2019 ⋅ 13:40

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), saiu em defesa do ministro do Turismo, o correligionário Marcelo Álvaro Antônio, após buscas da Polícia Federal na sede do partido em Minas Gerais. A ação faz parte da investigação sobre supostas candidaturas-laranja durante a eleição de 2018. À época, o diretório era presidido pelo atual ministro. No entanto, ele não é alvo direto da operação. 

“Em razão das investigações, é normal a PF na sede do PSL em Minas. Quais as provas levantadas lá? Temos mais provas que comprometem o ministro? O ministro tem plenas condições de permanecer no cargo, exceto se ficarem comprovadas condutas criminosas”, disse o deputado ao site O Antagonista. “Mas a decisão é do presidente”, ponderou. Sete mandados foram cumpridos em Belo Horizonte e em mais quatro cidades.

Notícias relacionadas